terça-feira, 28 de junho de 2011

A Fábula dos Guerreiros

Dois guerreiros se enfrentaram em um campo de batalha, localizado em uma planície repleta pelo verde.

O primeiro queria vingança. O segundo, o mesmo.

Sendo assim o segundo guerreiro conseguiu sacar a arma mais rápido do que seu adversário, proferindo dois tiros no peito de seu desafeto.

Caído ao chão, o homem quase desfalecido, perguntou: Está feliz?

O guerreiro, ainda com a arma em punho, respondeu: Estou realizado.

- Então o objetivo de sua vida era dar cabo a minha? – questionou o homem, que mal conseguia falar.

O guerreiro meneou em afirmativo, com os olhos marejados.

- Então por que choras?

- Porque agora já não tenho mais objetivo. Da mesma forma como tua vida se apaga agora, a minha também está indo.

- O problema é que eu vou, mas tu ficarás um tempo a mais, sem objetivo e felicidade. – disparou o homem, continuando logo em seguida. – Tu nunca imaginaste, mas quem não lhe garante que se o seu objetivo era me matar o meu talvez fosse ser morto por ti?

A metáfora retrata a autodestruição. Os dois guerreiros correspondem à mesma pessoa e alerta para objetivos que podem se consumar em um único momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário